"Estamos dirigindo uma
comunidade pensante..."

Propostas

Em nossas conversas pelos campi, muitas demandas nos foram apresentadas, pessoalmente, antes da quarentena, e pela internet, de março até o momento. Essas propostas conservam a sua redação original e não foram ordenadas em termos de prioridade, com a intenção de que as pessoas e ou grupos que as sugeriram possam identifica-las. 
Oportunamente todos serão chamados para discuti-las, separadamente ou em conjunto. Leia abaixo todos os pontos da nossa proposta.

8.1 Discutir e votar nos Conselhos Superiores alterações da organização administrativa
da UFOP, visando à melhor adequação ao novo paradigma de gestão acadêmica que
propomos. 

8.2 Solucionar as necessidades diárias mais urgentes dos campi universitários, reestabelecendo as condições de trabalho, especialmente no que concerne à disponibilidade dos recursos mínimos de comunicação (internet), segurança, higiene e alimentação. 

8.3 Reestabelecer e manter as condições de permanência nos campi universitários dos alunos que fazem jus à bolsa para esse fim. Ampliar o número dos atendidos nessa modalidade. 

8.4 Implantar um Programa de Avaliação dos Campi, visando a sanar as suas deficiências em termos de segurança, iluminação, trânsito e oferta de serviços. 

8.5 Discutir e ampliar o Programa Especial de Internacionalização da UFOP. 

8.6 Visando a desburocratizar a modernização curricular, organizar via PROGRAD o “I Seminário Interno de Avaliação Curricular” conceituado como “reunião permanente de todos os Colegiados de Curso e Conselhos Superiores” com poder de decisão para
implantação imediata de suas decisões. 

8.7 Implantar o “Programa Primeiro Ano” que visará a desenvolver atividades integradas especificamente voltadas para o Estudante no seu primeiro ano na Universidade. 

8.8 Propor uma Política Institucional de Comunicação, atribuindo-lhe caráter estratégico como principal meio de divulgar a UFOP e seus resultados em ensino, pesquisa e extensão. 

8.9 Reduzir a burocracia interna, com base no desenvolvimento de competências docentes progressivas e modernizar o sistema de informação gerencial da UFOP, implementando a tramitação eletrônica dos processos administrativos e acadêmicos e integrando toda a Universidade. 

8.10 Apoiar as unidades acadêmicas na implantação de novos programas de pós-graduação lato sensu e stricto sensu de acordo com suas propostas. 

8.11 Incentivar a participação de Técnicos Administrativos em Educação e de docentes
nos programas de pós-graduação. Apoiar a criação de vagas específicas para pós-graduação destinadas aos TAEs em Universidades conveniadas, respeitados os critérios
de habilitação em exame de seleção próprio de cada curso e o interesse da função
exercida na UFOP. 

8.12 Apoiar o pós-doutoramento em instituições de renome com vistas a fortalecer a inserção da UFOP no cenário nacional e internacional. O apoio deve incluir, quando necessário, ajuda financeira complementar via Fundações de Apoio.

8.13 Desenvolver mecanismos para a inserção efetiva do aluno de pós-graduação stricto sensu em tempo integral na vida acadêmica por meio dos estágios de docência. 

8.14 Apoiar as Unidades acadêmicas para que sistematizem a sua política de pesquisa com atenção aos princípios gerais definidos para a Universidade. 

8.15 Estimular a participação de pesquisadores professores e pesquisadores TAEs em grupos de pesquisa nacionais e internacionais. 

8.16 Fortalecer os programas institucionais de iniciação científica, destinando recursos complementares para “bolsas de pesquisa” e “taxas de bancada” por meio das Fundações de Apoio.

8.17 Apoiar a participação da UFOP nos programas Governamentais de Educação Continuada.

8.18 Criar programas que visem a receber estudantes estrangeiros para graduação e pós-graduação na UFOP, especialmente latino-americanos e de países de Língua Portuguesa, com viabilização da infraestrutura física necessária ao seu acolhimento. 

8.19 Criar espaços nas Rádios UFOP FM para iniciativas da  comunidade acadêmica e dos movimentos sociais comunitários, especialmente das minorias. 

8.20 Valorizar a participação dos discentes na prática da Extensão. 

8.21 Identificar a demanda de ações extensionistas (desenvolvimento social) prioritariamente no entorno dos três campi, incluindo áreas ainda não atendidas do
Estado de Minas Gerais. 

8.22 Fortalecer iniciativas como o SIC – Encontro de Saberes, Programa Caminhar e Mostra de Profissões, bem como incentivar a democratização dos espaços e acervos da UFOP para atender as comunidades no entorno dos campi, especialmente as escolas
dos ensinos fundamental e médio.

8.23 Ampliar o sistema de avaliação e reconhecimento interno dos estágios e atividades extracurriculares de modo a incentivar modos alternativos de aprendizagem.

8.24 Fortalecer as Empresas Juniores, apoiar o NITE – Núcleo de Inovação Tecnológica e Empreendedorismo e reativar a INCULTEC.

8.25 Manter o apoio às entidades estudantis com adequação de seus espaços físicos, incorporando especialmente as atividades das “empresas juniores” no processo de avaliação acadêmica. 

8.26 Apoiar a prática de atividade física por meio das associações desportivas e academias abertas, bem como ampliar os espaços de convivência e lazer da comunidade acadêmica. 

8.27 Fortalecer os programas de promoção à saúde e prevenção de doenças, incluindo abordagem especial à saúde mental de toda a comunidade acadêmica, busca de medidas efetivas para prevenção ao suicídio e controle do uso abusivo de álcool e outras drogas nos campi universitários. 

8.28 Apoiar as manifestações culturais e artísticas da comunidade acadêmica nos três campi, estabelecendo um Programa Universitário de Cultura. 

8.29 Estabelecer mecanismos especiais de apoio financeiros às atividades culturais e artísticas junto às Fundações de Apoio e Prefeituras. 

8.30 Promover a interação dos diversos grupos de arte e cultura da Universidade com as comunidades locais. 

8.31 Implantar programas de treinamento de modo a atingir gradativamente a todos os Técnicos-Administrativos em Educação e imediatamente a todos que assumirem novas funções. 

8.32 Implantar um programa de incentivo aos técnicos administrativos em educação para melhorar continuamente as rotinas administrativas, premiando as sugestões que se mostrarem mais eficientes. 

8.33 Implantar programas de segurança do trabalho para todos os envolvidos em atividades perigosas, exigindo especialmente dos terceirizados o cumprimento das normas de segurança. 

8.34 Exigir o treinamento adequado dos empregados das empresas contratadas para serviços terceirizados. 

8.35 Promover a construção sustentável nos três campi.

8.36 Implantar um Programa de Economia de Energia nos três campi, especialmente com o uso de energia solar. Solicitar o apoio de Universidades que já possuem esse knowhow.

8.37 Elaborar com apoio dos Departamentos especializados e implantar um Plano de Sustentabilidade de cada um dos Campi da UFOP, envolvendo tratamento de esgotos, tratamento de água e disposição de resíduos sólidos.

8.38 Implantar um sistema eficiente de controle de acesso aos campi universitários.

8.39 Ampliar a oferta e a qualidade dos serviços de transporte da UFOP.

8.40 Fazer elaborar pelo Corpo Discente um Código de Ética Estudantil na UFOP.

8.41. Incentivar o ensino em campo prático, levando qualificação e melhora da qualidade de vida a populações desfavorecidas ou em situação de vulnerabilidade, tais como em instituições de longa permanência para idosos (asilos) e orfanatos, promovendo saúde, bem estar e assessoria social e jurídica, integrando os vários cursos que poderão contribuir com a integração ensino/assistência.

8.42. Incentivar a participação da mulher nas instâncias superiores e fortalecer o
reconhecimento social da equivalência de gêneros em capacitação para o trabalho.

8.43. Propor uma central de apoio ao formando com oportunidades de estágios tanto
voluntários como de iniciantes em empregos com parcerias com instituições públicas e
da iniciativa privada.

8.44. Melhorar a conectividade e interação dos estudantes através da internet com
investimento maciço e parcerias na WEB.

8.45. Criar um ambiente cibernético favorável ao ensino/aprendizado.