CHAPA 3

Professores que fizeram dessa Universidade em grande parte de suas vidas​

O que nos diferencia dos demais?
Paixão

Apaixonados pela UFOP desde a juventude.

Experiência

Mais de 42 anos de vivência da UFOP.

Crescimento

Devemos ser referência e fortalecer os núcleos já existentes.

Transparência

Trabalhamos com transparência e uso racional dos recursos.

Gratificação

Reconhecido pelo Governo de Minas Gerais e Ministérios da Saúde e Tecnologia.

Tecnologia

Precisamos usar o que há de melhor das tecnologias.

Ensino

Somos pelo ensino público, gratuito, inclusivo, de qualidade.

Sem fronteiras

Por uma UFOP sem fronteiras!

Você sabe quais são as principais funções do reitor na Universidade?

Buscar soluções para as demandas dos diversos campi, organizações e departamentos

Sabe aquele problema antigo do seu campus que parece que ninguém dá atenção? Então, o reitor pode ajudar e muito a resolvê-lo.

Buscar e investir em iniciativas e ações de infraestrutura

Bons reitores investem em tecnologia e na modernização dos campi, o que permite um crescimento sustentável da quantidade e da qualidade das pesquisas e da graduação.

Melhorar a experiência do ensino na universidade

Isso quer dizer que iniciativas de qualidade melhoram o ambiente de ensino e dão um suporte muito melhor aos estudantes.

Promover acessibilidade, investir no ensino, pesquisa e na extensão

Se você é estudante, com certeza já sentiu o impacto de quando a pesquisa e os projetos de extensão não são priorizados!

Sobre mim

Antonio Maria
Claret Gouveia

“Ser reitor é dirigir uma comunidade pensante. Devemos pensar em empoderar essa comunidade para que ela nos auxilie ativamente com o processo de decisão das demandas e do futuro da universidade”.

  • Formação Acadêmica (1978)
    Formou-se em Engenharia Civil na UFOP, tornou-se Mestre em 83 e obteve o título de Doutor em 91. Mais tarde, graduou-se em Direito também pela Federal de Ouro Preto, fez Formação Psicanalítica e dois pós-doutorados no exterior.
  • Vida Acadêmica (1982)
    Com seus colegas, criou o Curso de Especialização em Tecnologia para Uso do Aço em 1982. Conta com mais de 70 trabalhos publicados em congressos, 2 livros, 31 artigos em periódicos e mais de 50 projetos orientados em diversos níveis da formação superior.
  • Diretoria (1989)
    Deu início à sua carreira de administração acadêmica em 1989 como Diretor da Escola de Minas de Ouro Preto.
  • Premiação (2008)
    Em 2008, recebeu medalha de honra da Ordem do Mérito do Imperador Pedro II, pela sua atuação junto do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais.

Minha Família

Antonio e seus filhos Isabela, Alberto, Maria Antonia, Samuel e Clarissa, sua nora Luiza, neto Ian e esposa Kerlane.

“A família é muito maior do que se imagina. Ela representa o passado, o presente e também o futuro.”
— Luiz Antônio Alves

Sobre mim

Fausto Aloísio
Pedrosa Pimenta

“Lamento ver que, atualmente, boa parte das decisões são tomadas de cima para baixo, e as pessoas que vivenciam as situações-problema não são sequer ouvidas. Vamos agir em prol da democratização do poder e da otimização dos recursos da universidade, a favor dos estudantes e funcionários”.

  • Formação acadêmica (1999)
    Fausto formou-se em Medicina pela UFMG em 1999, e seguiu na carreira acadêmica tornando-se mestre em 2005 e doutor em 2011. Possui diversas especializações, tanto na área de clínica médica aplicada à saúde do adulto como na de atenção ao idoso.
  • Vida acadêmica (2001)
    Em 2001, Fausto deu início aos trabalhos na Coordenação Estadual de Atenção à Pessoa Idosa da SES-MG. Publicou seis livros, 12 capítulos, apresentou mais de 60 trabalhos e resumos em congressos e foi editor das revistas Geriatrics, Gerontology and Aging, e da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.
  • Premiação (2011)
    Recebeu premiação e homenagens dos Ministérios da Saúde e Ciência e Tecnologia pela inovação na atenção ao Idoso para o SUS em 2011.
  • Administração acadêmica (2013)
    Foi coordenador do curso de Medicina da Universidade Federal de Ouro Preto, atuando como presidente do colegiado da graduação entre 2013 e 2015.

Minha Família

Fausto com sua esposa e filha.

“As famílias são a bússola que nos guia. Eles são a inspiração para alcançar grandes alturas e nosso conforto quando ocasionalmente vacilamos.”
— Brad Henry

Perfil da Chapa 3

01

“Nossa Casa”

Todos nós temos a experiência de nossa casa, experiência do aconchego do lar em que nascemos, da proteção de nossos pais, mas também o sonho de conquistá-la como propriedade nossa, como lugar em que nossa liberdade se materialize impactando diretamente em nossa vida.

02

O que defendemos

Defenderemos em nossas ações os fundamentos da República Federativa do Brasil estatuídos no Art. 1º da Constituição Federal. Lutaremos com o Ensino, a Pesquisa e a Extensão — eixos indissociáveis da Educação Universitária — pela consecução dos objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil (Art. 3º da Constituição Federal).

03

Método Administrativo

Nosso método administrativo é participativo. Além das instâncias formais de participação na administração da UFOP (diretorias, chefias de departamentos, centros acadêmicos e outras), privilegiaremos a manifestação de grupos universitários de TAEs, docentes e discentes, eventualmente incluindo pessoas de outras universidades e de instituições externas à UFOP, nos fóruns de planejamento e gestão com vistas à aplicação de recursos financeiros captados pela Universidade.

Por uma UFOP

Autônoma

A UFOP precisa assumir sua autonomia, para estruturar-se coerentemente com sua História.

Crítica

A universidade pensante se avalia, identifica erros e atua para corrigi-los. Portanto, é crítica de si mesma.

Democrática

A comunidade democrática é chamada a decidir o que importa e não a referendar o que já se decidiu.

Melhor

Como em “Nossa Casa”, sempre se busca uma “reforma” para melhorar. A melhoria resulta do esforço conjunto.

Lutaremos com o Ensino, a Pesquisa e a Extensão.

Moradia
Estudantil

Novos investimentos deverão visar ao equilíbrio de ofertas de vagas nos três campi e deverão privilegiar o critério socioeconômico na modalidade de “alojamentos individuais”.

Uso racional
dos recursos

Fóruns de planejamento e gestão com vistas à aplicação de recursos financeiros captados pela Universidade.

Seminário
Universitário

Promoveremos um seminário que permita que os diversos grupos estudantis se manifestem em defesa de futuros investimentos e dos interesses de suas áreas de atuação.

A ideia é empoderar a comunidade para que ela seja força atuante e protagonista da transformação da sua Casa, a UFOP, numa nova versão: mais autônoma, crítica, plural, democrática e melhor.

Antonio Maria Claret de Gouveia
Candidato a Reitor

Ficou alguma dúvida?
Tem sugestões?

5 comentários em “Nossa Casa: UFOP”

  1. Parabéns pela ousadia e disponibilidade! Com tantas desesperanças e imobilismo no mundo e particularmente no Brasil, principalmente na educação e na ciência, com a direita, usando arsenal tecnológico e uma ética inumana do capital, avançando em todos os setores da sociedade, é vitalizador saber de propostas na contra mão dessa lógica. Ouso fazer uma sugestão para a chapa 3: nesses anos de UFOP constatei que a atuação dos eleitos pela comunidade não difere muito do que fazem os eleitos do parlamento e do executivo, ou seja, ao final da gestão se constata que a práxis fora muito diferente do que fora proposto. Um exemplo (simples) são as visitas recebidas dos candidatos com ótimas discussões porém, quando eleitos não há nem ao menos um email dando continuidade àquela conversa. Acredito que vocês possam quebrar esse paradigma e mostrar que uma praxis diferente é possível. Acredito muito na proposta dos seminários, desde que o planejamento adequado garanta resultados significativos. Desejo sucesso nessa empreitada. Que nessa gestão possamos ter uma outra casa, a nossa casa…

  2. Geraldo César Ferreira

    Aposto nessa chapa, pela carta proposta que li e achei muito interessante as peopostas que interessa a todos envolvidos com essa instituição de ensino. Uma das propostas interessantes foi a de apoiar o tecnico administrativo em cursos de pós graduação, outra proposta foi a dar chance ao tecnico administrativo de participar em grupos de projetos de pesquisa, já participamos em vários e se quer tivemos o nome como tecnico adminiatrativo participante do projeto, alguns pesquisadores pensam que apenas temos obrigação de realizar o trabalho para ajudá-los em seus projetos, por que somos funcionários públicos e recebemos um salário para atendê-los, mas sabemos que poderiam cadastrar o técnico como apoio a pesquisa em um orgão de apoio a pesquisa, como a Fapemig e outros existentes, mas o pensamento é que não precisa aparecer nosso nome como tecnico envolvido por não passa de nossa obrigação realizar o trabalho. Desculpe se escrevi demais, mas fica aqui como sujestão de apoio ao tecnico administrativo.

  3. Rosemeire Fernandes Gomes

    Parabéns e boa sorte,uma iniciativa ótima, precisamos de gente que esteja a frente da Universidade com novas proposta voltadata para trabalhar com os diversos grupos de estudantes,e que saibam onde aplicar os recursos financeiro. Uma Universidade que esteja no alcance de todos.

Deixe uma resposta para Paulo Santos Assis Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redes sociais

Acompanhe de perto nosso trabalho pelo Facebook e Instagram!

Email

Nosso blog

Publicações criadas com carinho sobre nossas propostas, vivências e sobre a UFOP.